Criança ainda mamando
Amamentação

Aprenda como fazer o desmame sem problemas

Antes de falarmos sobre como fazer corretamente o desmame do bebê, é preciso citar que a Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda que toda criança seja alimentada exclusivamente com leite materno até os 6 meses de idade no mínimo, e até os 2 anos seria o momento mais apropriado e só então deve ser feito o desmame.

Desmamar um bebê, interrompendo a amamentação é um processo inevitável, mais cedo ou mais tarde vai acontecer, mas precisa ser de forma correta. Vamos conferir!

Desmame Forçado

Desmamar um bebê nos primeiros dias de vida é uma decisão muito séria e deve ter os motivos mais convincentes. 

Em primeiro lugar, a recusa em amamentar. Em regra, está associada a um número insuficiente de certas enzimas no corpo da criança. São doenças como galactosemia (1 caso por 20 a 200 mil recém-nascidos), fenilcetonúria (1 caso por 6 a 10 mil recém-nascidos). 

Em segundo lugar, é a incapacidade de amamentar, mas o leite expresso no peito não é contraindicado. 

Você não pode amamentar com doenças somáticas graves da criança, bem como crianças com uma malformação congênita da face.

Contraindicações para a amamentação também estão por parte da mãe. São doenças somáticas, oncológicas e mentais graves, HIV, uma forma aberta de tuberculose.

Mas, como a lactação é de algum modo desencadeada, a mãe precisa concluí-la com cuidado. Para fazer isso, é necessário expressá-la para facilitar a estagnação, e usar pomada de edema aplicada no peito.

A mama trabalha de acordo com o princípio “demanda cria oferta”; portanto, se não houver demanda, não haverá oferta e será possível concluir com segurança a lactação.

Desmotivadores da amamentação

Na maioria das vezes, os primeiros pensamentos sobre o desmame aparecem após 6 meses. Como regra, isso é consequência de vários fatores. Embora a motivação possa ser muito diferente. Considere várias opções:

Leite insuficiente. Uma consequência natural da introdução de alimentos complementares é uma ligeira diminuição na quantidade de leite, pois o bebê começa a mamar menos. No entanto, até um ano, o leite materno para o bebê é o principal alimento. 

Portanto, o número de refeições deve ser reduzido gradualmente e as mamadas noturnas não devem ser negligenciadas. De qualquer forma e quantidade, o leite materno é um grande benefício para o bebê.

Leite ruim. Não há leite ruim ou fraco. Após 6 e 12 meses, não perde suas propriedades benéficas. Ele ainda preserva a quantidade necessária de vitaminas, minerais, fatores imunológicos, etc. E depois de 1 ano e meio, em sua composição, o leite se aproxima do colostro.

Faltando leite. Provavelmente, isso pode ocorrer pela má alimentação da mãe. E se não se passaram 40 dias desde a última mamada do bebê no peito e se houver um desejo de retomada, a lactação pode ser restaurada com sucesso.

A amamentação demorada. Nos primeiros 2 a 3 meses após o nascimento do bebê, a amamentação pode levar muito tempo. Mas o bebê cresce e, gradualmente, ele terá novos interesses que vão além de sugar o seio de sua mãe, e a alimentação ficará muito mais curta.

Depois de um ano de idade. Após esse período, a criança não precisa mais da mama como única ou principal fonte de nutrição. Mas sim como apoio psicológico, como o fato de o leite materno conter substâncias semelhantes à morfina que ajudam o bebê a adormecer mais rápido e são um analgésico natural.

Quando a mãe precisa trabalhar. Esta é uma razão necessária para o desmame. Nesse caso, você pode organizar um regime de alimentação especial. Por exemplo, amamente antes e depois do trabalho, bem como à noite. E durante o dia você pode expressar (retirar o leite e armazenar) para a criança tomar durante sua ausência.

Necessita fazer uma dieta rigorosa. Apenas nas primeiras semanas de alimentação, é mais provável que seja uma dieta saudável. Não deve haver uma restrição fanática rigorosa. Se possível, aguarde até o desmame da criança, especialmente depois de um ano.

Preocupação com a estética dos peitos. Desde a amamentação, a mama não perde a forma. Caso ela venha cair um pouco, e isso depende de alguns fatores, como resultado de uma má alimentação da mãe, da forma incorreta de preparar os seios para amamentação e ainda tem o fator genético que também interfere.

desmame de bebê
Aprenda como fazer o desmame sem problemas

Diminuição do leite materno

Em algum momento e por vários motivos, pode haver diminuição na quantidade de leite, mas o bebê provavelmente não reagirá a isso de maneira alguma, e o leite certamente não perderá suas propriedades.

  • Incapacidade de dormir o suficiente. Depois de um ano, os bebês ainda podem mamar à noite. A amamentação noturna geralmente é a mais difícil de tirar. Em geral a criança não quer comer durante o dia. Nesse caso, você precisa revisar a alimentação diária do bebê.
  • Medo de que a criança fique muito dependente da mãe. Mas estudos mostraram que os bebês que amamentam mais tempo são exatamente o oposto; mais tarde na vida, eles são mais independentes.
  • Introdução alimentar. Depois de um ano ou menos, provavelmente a criança vai começar comer outros tipos de alimentos, como os sólidos por exemplo. Nesse momento, deve dar sopinhas, frutas raspadas e outros alimentos com orientação do médico pediatra.
  • Opinião pública. Você pode ouvir com frequência que “a alimentação após um ano é simplesmente desnecessária” ou “como posso amamentar uma criança que já tem dentes”. 

E esses comentários são simplesmente inevitáveis, você só precisa aprender a não prestar atenção neles. Mas sim, nos benefícios do leite materno para o seu bebê. Pelo menos até o momento em que realmente precise ser feito o desmame ou pelo interesse da criança.

Desmame seu bebê naturalmente!

Então, quando um bebê deve ser desmamado? A OMS recomenda que os bebês sejam amamentados até 2 anos de idade, nessa idade a criança está física e psicologicamente pronta para o desmame. Mas, é claro, existem várias situações em que isso não é possível, esses quadros são deslocados para um outra direção. As principais diretrizes devem ser as seguintes:

  • O bebê já tem 2 anos;
  • O peito pode tolerar facilmente longos intervalos entre as mamadas;
  • A mãe está física e psicologicamente exausta;
  • Mesmo que todos esses fatores coincidam, o desmame pode ser gradual ou não. O desmame suave geralmente é prolongado por até 6 meses.
  • Diminua gradualmente a amamentação e também reduza sua duração;
  • Com esta opção, é melhor abordar esse processo através da consciência, dia após dia, explicando à criança pequena que ela está crescendo, já têm dentes e podem comer comida e frutas, então não precisam do leite da mãe, eles vão entendendo e aceitando.
  • É necessário manter a criança ocupada de todas as formas, para ela ir desapegando do peito
  • Uma criança deve receber alimentação apropriada para sua idade e preferências.
  • A alimentação pode oferecida de forma interessante para ela. E é a mãe que decide dar ou não dar o peito ao bebê, ele ter “limites permitidos”.

A opção mais ideal é quando o desmame coincide com a involução da lactação. Isso geralmente aparece após dois anos em conexão com uma redução do leite, e sua aparência, começa a se parecer com colostro. 

A involução dura 40 dias a partir do momento da última mamada, enquanto isso no peito o tecido glandular é substituído pelo tecido conjuntivo. Além da involução da lactação na mãe, o reflexo de sucção deve desaparecer na criança. 

Na presença desses dois fatores, o desmame é considerado natural, caso contrário, causa desconforto à mãe ou ao filho.

desmame criança comendo fruta

Quando esperar

O desmame não deve ser iniciado se a criança estiver doente ou observar outras reações. E se já começou, deve ser retomado, até que a criança esteja absolutamente saudável.

Um sinal de que você precisa observar é se o peito estiver muito cheio de leite. Nesse caso, você precisa expressar periodicamente o peito até o alívio (quando a sensação de plenitude cessa).

Nova gravidez durante a amamentação

Paradoxalmente, quando ocorre uma nova gravidez, também é aconselhável adiar o desmame. Uma vez que a amamentação e os abortos espontâneos não estão conectados.

Pelo contrário, se desmamados bruscamente, o nível de hormônios no corpo da mãe cairá drasticamente, o que pode causar consequências indesejáveis. 

Portanto, se a diferença de idade nas crianças for suficiente e não for necessário amamenta-las em conjunto, é melhor adiar o desmame até o segundo trimestre.

Auto desmame

Você pode falar sobre a auto desmame do bebê. A criança começa a esquecer de se apegar ao peito, quando se torna socialmente ativa, está cercada por um mundo desconhecido, que não se limita mais à mãe e à sucção da mama.

E o sistema digestivo dela já está totalmente preparado para o processamento de alimentos sólidos. 

Os benefícios da amamentação a longo prazo:

  1.  Em qualquer período da amamentação, a composição e o valor nutricional do leite correspondem perfeitamente à idade e às necessidades do bebê;
  2. O leite materno no estágio de involução da lactação fornece tremendo apoio imunológico;
  3. A amamentação a longo prazo minimiza o risco de alergias alimentares na criança;
  4. A sucção da mama afeta positivamente a estrutura do esqueleto facial e a fala da criança;
  5. A alimentação prolongada contribui para o desenvolvimento físico e psicoemocional harmonioso do bebê.

Conclusão

Antes de decidir desmamar um bebê, é melhor pensar com cuidado, avaliar com seriedade a situação e os prós e os contras. 

Porque em todas as fases do desenvolvimento do bebê, o leite materno é indispensável no processo de formação do cérebro e no desenvolvimento adequado de todos os sistemas funcionais do corpo.

Quando uma mulher está amamentando são inúmeras as dúvidas sobre como vai ser esse período. Por isso, trazemos informações para que as mamães possam acompanhar a essa fase tão importante e gratificante.

Deixe seu comentário e compartilhe com seus amigos. Confira outros assuntos sobre amamentação e muito mais aqui em nosso site. Obrigada e até a próxima!

Você também pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *