Oi mamãe vamos falar sobre os bebês e a amamentação. Algumas mães ficam com dúvidas sobre o comportamento do bebê durante a amamentação, e ainda sobre as dificuldades na hora de alimentar seu bebê. Alguns bebês tem escolhas diferentes ao amamentar, sobre posicionamento ou ainda com relação a quantidade de vezes que quer mamar.

Aqui vamos citar 9 problemas mais comuns da amamentação, esperamos que esse artigo possa lhe ser útil. Vamos a leitura?

 

amamentação
Bebê sendo amamentado por sua mãe nos seios

Os bebês e a amamentação

Saiba que alguns bebês se comportam de uma forma estranha na hora de se amamentar. Entre essas formas estão: torcer a cabecinha como se fosse desistir de mamar, não aceitar determinada posição, prefere apenas um seio ou ainda só quer amamentar a noite. Todas essas situações são semelhantes para eles venham a desistir mamar nos seios.

No entanto, a insistência com amor e carinho colocarão as coisas em seu devido lugar. A amamentação com leite materno é fundamental para a saúde da criança, o melhor e mais completo alimento para seu filho.

 

01. Bebê quando está com coriza

O bebezinho geralmente tem dificuldade em sugar o peito quando o narizinho está entupido. Naturalmente, quando isso acontece a criança começa a sufocar, e diante dessa situação ele solta o peito e chora. Portanto, quando isso ocorrer, a mãe precisa ouvir a respiração do bebê e ficar sempre atenta. 

Se for esse o caso, você deve limpar cuidadosamente as narinas com flagelos de algodão ou um aspirador especial. No entanto, se houver um corrimento nasal é indicado entrar em contato com seu pediatra.

 

02. Sapinhos na boca

Uma camada de revestimento branco pode aparecer na língua e no interior da boca do bebê e é conhecida como “sapinho“. Isso causa muito desconforto durante a sucção do leite, de modo que ele começa a se comportar pouco à vontade sob o seio. 

Além do pediatra prescrever um tratamento adequado, a mãe pode e deve fazer a higienização na boquinha do bebê com um “gel de nistatina“, isso pode ser facilmente feito com uma gaze envolvida no dedo indicador da mãe. 

De qualquer forma, também é recomendável fazer a higienização do peito antes e depois de cada mamada com uma solução de bicarbonato de sódio. Uma vez, que o sapinho pode ser passado para o peito. E também é necessário, ao mesmo tempo, reduzir o tempo de sucção da mama para que a dor na boquinha não incomode e canse o bebê.

 

03. Sensações dolorosas para sugar

Falando em bebês e a amamentação acontece que uma criança chupa ativamente um seio, e o outro não. O motivo mais comum quando isso ocorre, é que o bebê sinta dor ao sugar no outro seio. Isso pode ser por sentir desconforto (nos músculos ou articulações) devido a um torcicolo, hipertonia, fratura da clavícula, etc. 

Nessa situação, você precisa consultar um especialista ou osteopata apropriado para resolver o problema. Escolher uma posição confortável para a criança também ajuda.

Bebês e a amamentação
Criança mamando tranquilamente no seio da mãe

04. Evite oferecer mamadeira

Não é possível combinar a amamentação no seio com a alimentação suplementar periódica ou contínua de uma mamadeira. Deve-se optar sempre pela amamentação nos seios em vez de oferecer mamadeira. Com certeza a criança entende rapidamente onde flui com mais facilidade, mesmo que a mamadeira tenha um orifício muito pequeno nela e não cause rejeição da mama. 

O ponto aqui não é a taxa de fluxo, mas os músculos envolvidos, a sucção da mama exige algum esforço do bebê, cerca de 60 músculos estão tensos, incluindo os músculos da laringe e da língua. Enquanto na mamadeira ele suga com as bochechas e os lábios. 

Por isso evite dar mamadeira, saiba porém que haverá um momento certo para começar a dar a mamadeira. E, se necessário, alimente-o com uma colher ou seringa, mas insista na amamentação natural.

Pode ser simplesmente inconveniente para o bebê obter leite através dos seios.

 

05. Fluxo de leite muito forte

Quando a mãe está com a mama bem cheia, isso acontece quando há fluxo intenso de leite, especialmente no início da mamada, e portanto, acaba ocorrendo um esguicho de leite mais forte. Nesse caso, a mãe precisa ficar atenta para saber se não está tendo hiperlactação ou seja produção excessiva de leite materno.

Com isso o bebê pode engasgar, e jogar o leite para fora da boca e em geral sempre chora muito. Se isso acontecer, é melhor mudar a posição e alimenta-lo de forma reclinável nas costas, para que o fluxo diminua e ele consiga engolir mais tranquilamente.

 

06. Coordenação imperfeita do bebê

Se o bebê começa a torcer o rosto perto do peito, abrir a boca, tenta sugar e, após várias tentativas malsucedidas, começa a soluçar e chorar. Não há com o que se preocupar, só que a criança não quer pegar o peito. 

Para evitar isso, você precisa tomar a iniciativa com suas próprias mãos e colocar o peito na boquinha dele, guiando cuidadosamente a cabecinha, faça isso delicadamente, sem pressionar a nuca com força. 

Como isso pode irritá-lo e tentar proteger sua liberdade, o bebê começará mover os braços e as pernas contra a mãe, tentando empurrar o peito para longe.

Bebês e a amamentação - crise dos 3 meses, quando o  bebe não quer mamar no seio
Bebê chorando e recusando os seios da mãe

07. Bebês e a amamentação – Crise de 3 meses

Mais perto do terceiro mês de vida, o bebê começa a soltar o peito com mais frequência durante a amamentação, enquanto torce a cabeça em diferentes direções, como se estivesse distraído. 

No entanto, durante o dia isso pode acontecer bem menos que a noite. Em tal situação, você precisa alimentar o bebê no local mais tranquilo, onde ele não tenha um grande número de distrações.

Veja também um artigo sobre amamentação natural e 5 benefícios comprovados.

08. Estado emocional de uma mãe que amamenta com leite materno

Muitas vezes, as mães que amamentam estão cansadas pois ficam sem dormir a noite toda. Também com a nutrição limitada acabam se alimentando fora de hora, e não conseguem sentir a alegria da maternidade, mesmo que o bebê seja esperado e desejado. 

As crianças sutilmente sentem o estado de sua mãe, não podem se sentir verdadeiramente felizes se não tiverem certeza de que são necessárias.

E, neste caso, quando a mãe amamenta o filho com leite materno a rejeição dos seios é uma medida extrema quando uma criança deseja chamar a atenção para si mesma. Nesta situação, você precisa se sintonizar, pegar o bebê nos braços, talvez organizar um sono conjunto. Se você oferecer um peito ao seu bebê durante a sonolência, é provável que ele mame bem.

 

09. Desejo secreto de completar a alimentação

Devido a várias situações em conjunto, as mães tem dificuldades de lidar com o pouco tempo de sono para descansar, uma vez que muitos bebês trocam os horários de sono, o dia pela noite.

O descanso dessa mãezinha por vezes não acontece, e isso acumula cansaço e estresse.

As situações podem ser diferentes, mas o bebê sempre reage da mesma forma. Ele não quer que sua amada mãe fique nervosa e gradualmente começa a soltar seus seios. Todos os motivos listados para desistir de seios são completamente solucionáveis. 

O principal é o desejo de amamentar seu bebê e perceber qual é exatamente o motivo do bebê de certa forma rejeitar o peito. Entendendo isso, é trabalhar para que a amamentação seja feita por ele normalmente.

Conclusão 

Quando uma mulher está amamentando, são inúmeras as dúvidas sobre como vai ser esse período, tudo que ela deseja é ver seu filho bem alimentado e saudável. Por isso, trazemos informações para que as mamães possam acompanhar a esse período tão importante e gratificante. Que você mamãe tenha muito sucesso na amamentação de seu bebê.

Deixe seu comentário e compartilhe com seus amigos e nos siga em nossas redes sociais. Confira outros artigos sobre a amamentação e tudo mais sobre maternidade aqui em nosso site.

Obrigada e até a próxima!

Aproveita e deixe seu comentário