Mulher com bebê no colo
Amamentação

Como evitar e tratar a Hiperlactação?

A produção de leite é um dos aspectos principais da maternidade, quando o bebê nasce já está pronto para mamar no seio da mãe. Assim que uma mãe está perto de dar à luz a seu filho, o corpo dela já entra em ação para iniciar a produção de leite para alimentar o bebê. 

Algumas mulheres podem ter dificuldades com isso, por exemplo as que o corpo produz mais leite do que o necessário. E quando ocorre esse fato chamamos de hiperlactação.

como ocorre a hiperlactação

Como ocorre a hiperlactação

A hiperlactação é o processo que ocorre no início da amamentação e a mulher fica com os seios cheios e vazando, e ainda não amolecem após a amamentação. Mesmo que o bebê fique saciado e mame bastante, e isso pode causar dor na mama, ingurgitamento intenso e um certo desconforto.

O excesso de leite nos peitos também incomoda o bebê, pois quando ele mama pode até vir a tossir e engasgar.

Embora muitas pessoas pensam que o fato de uma mãe ter leite em excesso é bom, na verdade, isso pode trazer uma série de problemas tanto para ela quanto para o bebê.

Mecanismo de lactação

Não vamos falar sobre o fenômeno da hiperlactação, causada pela produção excessiva do hormônio prolactina, devido a problemas de saúde, essa não é nossa especialidade. Mais sim quando causada por organização inadequada da amamentação.

Em geral, quando o bebê é novinho seu volume estomacal é bem pequeno, ele não é capaz ainda de sugar e digerir todo o leite produzido no peito. Assim sendo, é necessário alimentar a criança somente quando ela sente fome.

Inibidor de lactação nos seios

Quando o leite permanece no seio, uma substância especial é liberada como um inibidor da lactação, que impede uma nova produção de leite. 

Nesse caso, só precisa massagear levemente o peito entre as mamadas para que o leite seja distribuído uniformemente. Além disso, haja um controle periódico a posição da amamentação, isso deve ajudar.

Gradualmente, a quantidade necessária de produção de leite deverá ficar normal. À medida que o bebê for crescendo, ele vai mamar mais e a produção de leite deve estabilizar.

Causas da hiperlactação

Muitas vezes as mães ficam preocupadas com estagnação e mastite. 

O que pode ser feito é que após a mamada, se retire o máximo de leite, para que ele não desapareça ou estagne. Essa recomendação ocorreu na União Soviética quando a licença de maternidade durava três meses e depois a mãe voltava trabalhar. 

Ao mesmo tempo, os berçários eram organizados nas fábricas, no intervalo de cada três horas por 20 minutos, as mães eram autorizadas a alimentar seu bebê no trabalho, para que o leite não ficasse parado no seu seio e depois houvesse o problema de hiperlaçtação.

Mas hoje em dia não funciona mais dessa forma, a mãe pode alimentar seu filho em casa tranquilamente.

Causa da hiperlactação

Com base no exposto, a principal razão para a hiperlactação é a estimulação excessiva da mama por bombeamento adicional. Quando há muito leite, não é tão divertido quanto parece, uma vez que fica vazando e isso incomoda. 

Algumas mães mesmo depois de alimentar seu bebê, percebem que a quantidade parece não diminuir, pelo contrário parece que só aumenta.

Afinal, a última gota não existe, nesse caso a decantação (ato de retirar o excesso de leite através de uma bombinha) é necessária: se houver pouco leite e a produção precisa ser fortalecida, se ocorrer estagnação ou se for necessário deve-se armazenar corretamente. 

O que fazer quando tiver muito leite?

Quando a mãe tem grandes quantidades de leite, isso faz com que o bebê engula muito leite de uma só vez, e ele acaba engolindo ar junto com esse leite. Isso leva à formação de gases em sua barriguinha e o bebê acaba ficando inquieto e irritado. 

No entanto, fazer essa criança arrotar e colocar para fora esse leite engasgado, fará com que ele solte esses gases com mais frequência do que o normal.

A hiperlactação pode afetar meu bebê?

A hiperlactação pode afetar meu bebê?

Uma das principais dúvidas que algumas mamães tem é, se a hiperlactação pode de alguma forma prejudicar o bebê. Pelo contrário, isso significa que seu corpo está produzindo bastante alimento para ele ter um excelente desenvolvimento.

O que pode ser feito com hiperlactação

Algumas ações podem serem tomadas para a redução excessiva de leite materno, e para isso ser alcançado, deve ser tomar imediatamente.

  • Evitar o bombeamento logo após terminar a amamentação.
  • Procure controlar a alimentação de seu filho, o que pode ajudar de forma adequada e a reduzir as chances de mastite.
  • Se alimente corretamente, pois seu bebê vai mamar bastante.
  • Faça compressa com pano frio em cima do seio para aliviar o ingurgitamento.

Se você seguir todas as recomendações, gradualmente, em algumas semanas, com certeza, a produção de leite diminuirá, será exatamente o que a criança precisa. 

E você vai esquecer essa parte de difícil administração da quantidade de leite, tendo assim mais prazer em alimentar seu bebê confortavelmente! Para isso basta tomar alguns cuidados na amamentação.

Ajuda de um médico ou especialista em hiperlactação

Caso seja necessário, converse com um especialista sobre a suspeita de hiperlactação, ele é o mais indicado para lhe ajudar. Em geral, pode ser que seja recomendado a amamentação de um lado por cada sessão, e isso pode ser feito a cada duas horas, até que o bebê queira mamar novamente.

E se, por acaso a outra mama ficar muito cheia e desconfortável, pode ser ainda recomendado o uso uma bombinha para extrair esse excesso de leite.

A mãe ainda pode posicionar seu bebê de forma que a gravidade retarde o fluxo do leite, em geral isso pode ajudar. Recostar-se durante a amamentação, para ficar mais confortável para ambos.

Só não deixe de amamentar seu bebê, lembrando sempre que isso é fundamental nos primeiros meses de vida da criança, uma vez que o leite materno possuí todas as vitaminas e defesa que o organismo do bebê necessita.

Se gostou do assunto deixe seu comentário e compartilhe com seus amigos. Confira outros assuntos sobre maternidade aqui em nosso site. Agradeço e até a próxima.

Você também pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *