Como os miomas afetam a infertilidade

Tempo de leitura: menos de 1 minuto

Miomas ou miomas uterinos, como são chamados, são bastante comuns em mulheres mais velhas e uma causa conhecida de infertilidade em mulheres. Neste artigo, examinamos o que são miomas, por que eles podem causar infertilidade, quem é mais provável que tenha miomas e como saber se você tem miomas. Também listamos as opções de tratamento disponíveis e descobrimos qual é a melhor para você.

O que são miomas?

Miomas uterinos, também conhecidos como miomas, são tumores benignos não cancerígenos ou tumores que se originam das células musculares uterinas. Esses tumores se desenvolvem quando as células musculares são extremamente sensíveis aos níveis normais de estrogênio e se dividem muito rapidamente.

Miomas podem ser tão pequenos que é necessário um microscópio para vê-los. No entanto, eles também podem crescer muito – preenchem todo o útero e pesam vários quilos. Apenas um fibróide pode se desenvolver, mas geralmente há mais de um fibróide. Se mais de uma fibra muscular é afetada, geralmente existem vários miomas.

Felizmente, os miomas podem ser tratados com muita eficácia, eliminando essa causa de infertilidade.

Como os miomas afetam a infertilidade

Para o crescimento e desenvolvimento embrionário bem-sucedido, o útero deve estar livre de grandes pólipos ou miomas.

Isso ocorre porque, depois que um óvulo é fertilizado, o embrião deve migrar através das trompas de falópio e ficar incorporado no revestimento uterino ou no endométrio. Como o embrião é implantado na camada endometrial, ele deve ser espesso e vascular para fornecer os nutrientes essenciais para o desenvolvimento embrionário.

Miomas diretamente sob o endométrio podem causar infertilidade. Esses miomas ocupam um espaço valioso dentro ou abaixo da cavidade uterina e limitam o suprimento de sangue ao feto, impedindo a gravidez ou causando abortos. De fato, esses miomas podem imitar a função de um contraceptivo intra-uterino (“loop”).

Além disso, pequenos miomas diretamente abaixo do endométrio são mais facilmente ignorados por um exame ginecológico interno por um médico e podem nem ser vistos no momento da cirurgia. Por esse motivo, os miomas podem reaparecer após o tratamento.

Quem é afetado por miomas?

Miomas são raros em mulheres com menos de 20 anos, mas os miomas ocorrem com frequência à medida que as mulheres envelhecem, principalmente nos anos 30 e 40 durante a menopausa. Até 1 em cada 5 mulheres em idade fértil pode ter miomas, e metade de todas as mulheres têm miomas até os 50 anos. Felizmente, os miomas costumam encolher e não causam sintomas em mulheres na menopausa.

Além da idade, certos fatores podem aumentar o risco de uma mulher desenvolver miomas, incluindo histórico familiar, etnia, obesidade e hábitos alimentares.

Ter um membro da família com miomas aumenta seu risco. Se a mãe de uma mulher teve miomas, seu risco de contrair é cerca de três vezes maior que a média. A origem étnica também desempenha um papel, pois as mulheres africanas têm maior probabilidade de desenvolver miomas. Além disso, mulheres com sobrepeso têm maior risco de miomas. Em mulheres muito pesadas, o risco é duas a três vezes maior que a média. Isso está associado a hábitos alimentares. Comer muita carne vermelha está associado a um maior risco de miomas, enquanto comer muitos vegetais verdes parece proteger as mulheres do desenvolvimento de miomas.

Como sei se tenho miomas?

Muitas mulheres não apresentam sintomas com tumores uterinos ou miomas.

Mas para outros, esses miomas podem causar períodos mais longos que o normal; Sangramento entre os períodos; e sangramento intenso durante um período, às vezes com coágulos sanguíneos.

Mulheres com miomas também podem sentir cólicas pélvicas ou dores menstruais. Dor lombar ou dor durante a relação sexual. Também pode haver uma sensação de plenitude ou pressão no abdome inferior; Ampliação do abdome inferior; e tem que urinar com mais frequência. E, claro, infertilidade e abortos são uma indicação de que miomas podem estar presentes.

Quando você entra em contato com um médico

Se você tiver sangramento intenso, aumento de cãibras ou sangramentos entre os períodos e abundância ou peso na parte inferior do abdome, é importante que você entre em contato com um médico imediatamente.

Um médico pode encontrar miomas durante um exame físico ou outro teste – miomas uterinos são freqüentemente encontrados durante um exame pélvico de rotina. Miomas geralmente podem – mas nem sempre – ser sentidos por exame ginecológico. Pode haver irregularidades na forma do seu útero, indicando a presença de miomas.

No entanto, um diagnóstico mais preciso pode ser feito usando tecnologias modernas, como ultra-som, ressonância magnética, histerossonografia, histerossalpingografia (HSG), histeroscopia ou laparoscopia. Cada um é discutido em mais detalhes abaixo.

Ultra-som O diagnóstico é muito preciso. Um ultra-som usa ondas sonoras para obter uma imagem do seu útero para confirmar o diagnóstico e para imaginar e medir os miomas. Os exames de ultra-som intravaginais (internos) são muito mais precisos do que os exames de ultra-som externos realizados em uma bexiga cheia.

A ressonância magnética (RM) é um exame de imagem que pode mostrar o tamanho e a localização dos miomas, identificar diferentes tipos de tumores e ajudar a determinar as opções de tratamento apropriadas.

A histerossonografia utiliza solução salina estéril para expandir a cavidade uterina, facilitando a obtenção de imagens da cavidade uterina e do endométrio. Este teste pode ser útil se você tiver sangramento menstrual intenso, apesar dos resultados normais com o ultrassom convencional.

A histerossalpingografia (HSG) usa um corante para destacar a cavidade uterina e as trompas de falópio nos raios-x. Além de detectar miomas, ele pode ajudar seu especialista em fertilidade a determinar se suas trompas de falópio estão bloqueadas, outra possível causa de infertilidade.

Durante uma histeroscopia Um minúsculo telescópio iluminado, chamado histeroscópio, é inserido através do colo do útero no útero. A solução salina injetada no seu útero amplia a cavidade uterina e permite examinar as paredes do seu útero e as aberturas nas trompas de falópio.

laparoscopia envolve uma mira telescópica longa e fina que é inserida em uma pequena incisão dentro ou perto do umbigo. A mira do rifle possui uma luz brilhante e uma câmera, para que o útero e outros órgãos possam ser exibidos em um monitor e fotos podem ser tiradas durante o procedimento.

Que opções de tratamento existem?

Nem todos os miomas precisam ser removidos. A necessidade de remoção ou não depende da posição, tamanho e taxa de crescimento, que é determinada por visitas regulares de acompanhamento de um especialista em fertilidade.

Com relação ao papel que os miomas desempenham na infertilidade, a remoção de miomas no útero que impedem a implantação de um óvulo fertilizado no útero aumenta as chances de uma gravidez bem-sucedida. A remoção de miomas em outras partes do útero, no entanto, não pode melhorar suas chances de gravidez.

As opções de tratamento para miomas incluem diferentes tipos de cirurgia – desde cirurgia aberta tradicional e histerectomia ou remoção uterina a opções mais modernas, como miomectomia ou remoção de miomas; cirurgia histeroscópica e cirurgia laparoscópica ou buraco da fechadura. 

Qual opção de tratamento combina comigo?

Dadas as muitas opções disponíveis, você pode estar se perguntando como sabe qual tratamento é o ideal para você. A resposta é simples: uma primeira consulta com um especialista em fertilidade.

Uma consulta inicial de 30 a 60 minutos é seu primeiro passo em um plano de tratamento da infertilidade, independentemente dos tratamentos específicos que você possa precisar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *