Gravidez e parto

Importância do Líquido amniótico

O fato é, quanto mais uma mulher que está grávida for orientada sobre o curso da gravidez, tanto teoricamente quanto por seu próprio exemplo – mais calma ela fica. E quanto mais calma melhor, mais confortável e saudável para ambos, mãe e bebê. Hoje o assunto é líquido amniótico.

Na maioria dos casos, uma mulher “conhece” o líquido amniótico imediatamente antes do parto – as vezes a bolsa vaza e quando elas dão à luz – mas ainda é útil conhecer qualquer terminologia que possa surgir dos médicos e parteiras. Vamos entender?

mulher grávida - O que é e por que o líquido amniótico é necessário

O que é e por que o líquido amniótico é necessário

O líquido amniótico, (um tipo de água) é um líquido biologicamente ativo no qual o bebê está localizado durante a gravidez. Ele líquido/água é necessário para:

  • Proteger o bebê contra ruídos e danos físicos,
  • Fornecer temperatura fisiologicamente confortável e efeito sedativo leve,
  • Serve como barreira a qualquer bactéria (o líquido fornece uma estanqueidade completa da bolha em que a criança está localizada; além disso, ela contém imunoglobulinas – anticorpos protetores),
  • Para ajudar a futura mãe durante o parto, a água contribui para que o colo do útero se abra de maneira mais suave e menos dolorosa,
  • “Lançar” pelo fato de estar presente o trabalho renal da criança,
  • “Treinar” os pulmões – durante a gravidez, a criança “inala” o líquido amniótico,
  • O bebê pode se mover livremente (pelo menos nos estágios iniciais da gravidez, torna-se mais difícil para ele fazê-lo) e até aprender a nadar: se subsequentemente nos primeiros três meses de vida. Portanto, se os pais convidarem um treinador de natação, o bebê rapidamente “lembrará” a habilidade pelo o resto de sua vida vai nadar e mergulhar como um anfíbio.

De onde vem o líquido amniótico

Nos estágios iniciais da gravidez, o líquido amniótico é produzido pelas células da bexiga fetal e o plasma sanguíneo da futura mãe, que “flui” pelos vasos sanguíneos, também participa de sua formação. À medida que o bebê amadurece, seus rins também estão conectados ao processo: o bebê engole o líquido e, juntamente com a urina, é descarregado de volta na bexiga fetal.

Também é digno de nota que, durante o curso da gravidez, a composição do líquido amniótico mudará gradualmente (e planejado!). Atendendo especificamente às necessidades do feto em crescimento e refletindo o estado de sua saúde.

O volume médio de líquido amniótico é de 1 litro, mas até o final da gravidez pode chegar a 1,5 litros. A base da água é comum, substâncias minerais, sais, proteínas, gorduras, enzimas são dissolvidos nela, um pequeno número de células da pele e do cabelo estão presentes também. Existe uma hipótese médica de que as águas amnióticas cheiram ao leite da mãe.

hora do bebê nascer

Diagnóstico da saúde do líquido amniótico

A cada ultrassom, os médicos acompanham e prestam atenção no líquido amniótico. Pois, através dele que há informações importante que os médicos estão interessados tais como:

1) quantidade de água

Água longa e curta são sinais de que a saúde de uma mulher grávida requer atenção médica. Isso acontece com pouca frequência: em muitos casos, a característica “moderada” é adicionada, o que pode ser fisiológico para essa mulher grávida em particular, ser sua variante normal.

2) qualidade da água

Normalmente, o líquido amniótico é transparente, como a água, e sem cheiro. Se a água estiver turva, isso pode ser indicativo de uma infecção. No entanto, quando mais próximo do parto, uma certa quantidade de suspensão na água é considerada uma norma fisiológica: as células da pele do bebê e um pouco de lubrificante primordial entram nela.

3) cor da água

Se a água tiver um tom esbranquiçado, isso é considerado normal – devido à presença de células graxas, pele e cabelos do bebê. A cor esverdeada das águas pode indicar hipóxia de uma criança, a cor avermelhada – sobre a abertura do colo do útero e o nascimento prematuro. Nessa situação, uma mulher grávida precisa chamar urgentemente uma ambulância e não tentar chegar sozinha ao hospital: os movimentos podem ser contraindicados.

Vazamento de líquido amniótico

O líquido amniótico é um dos responsáveis em de certa forma avisar a mãe que está na hora do parto. Quando uma mulher grávida se depara com a situação em que a descarga de água começa prematuramente – mas gradualmente. Para não o confundir com a micção involuntária, você precisa apertar os músculos: se o fluido parou de fluir, não era líquido amniótico (é impossível controlá-los por vontade e músculo).

Se o líquido amniótico continuar vazando, ela precisará consultar um médico mais rapidamente. O vazamento desse líquido significa perda de tensão e, como consequência, um risco aumentado de que uma infecção entre na bexiga fetal.

Avaliação do médico obstetra

O obstetra vai analisar se é realmente líquido amniótico, e tomará uma decisão com base nessas informações. Nos estágios iniciais (até 34 semanas), eles tentam estender a gravidez por qualquer meio médico disponível, protegendo o corpo do bebê com antibióticos e esperando que seus pulmões amadurecem para uma respiração independente.

Se houver uma infecção (febre na mãe, um número aumentado de leucócitos no sangue) – a mulher começa a se preparar para o parto de emergência.

Gostou dessas informações? Compartilhe com suas amigas e deixe um comentário nos contando sua experiência. Confira outros assuntos relacionados a maternidade aqui em nosso site. Obrigada e até a próxima!

Você também pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *