A inclusão na educação é um assunto cada vez mais abordado, sendo de extrema importância. A Língua Brasileira de Sinais (Libras), por exemplo, é uma das formas de permitir uma educação mais inclusiva.

São diversos os desafios da educação no país, e um deles é, sem dúvida, permitir que ela seja mais inclusiva. Garantir o acesso e a permanência das pessoas no ambiente escolar é fundamental para que a educação atinja seus objetivos.

São muitos os fatores que impedem os educadores e instituições de  proporcionar uma educação que inclui todas as pessoas. Assim, confira neste post a importância da inclusão escolar e como desenvolvê-la.

O que é a inclusão na escola?

A  inclusão na escola artigo são práticas que permitem que a educação seja universalizada. Ou seja, que todos os indivíduos sejam incluídos nesse processo, com respeito às suas diferenças e características, como:

  • Convivência pacífica e com respeito a diversidade humana
  • Aprendizagem realizada por meio da cooperação
  • Respeito pelas diferenças humanas de cada indivíduo

O que é inclusão social na educação?

A inclusão social na educação trata sobre a marginalização e exclusão social, promovendo medidas para reverter essa situação.

Essa integração somente foi possível com a Constituição de 1988, pois antes desse período, as instituições não eram obrigadas a promoverem a inclusão na educação de pessoas com deficiência e outras características que as deixavam com acesso restrito ou limitado a essa e outros meios da sociedade.

Qual é o objetivo da inclusão escolar?

O principal objetivo da inclusão escolar é permitir e assegurar que todas as pessoas tenham acesso à educação. Dessa forma, é possível garantir a aprendizagem e participação das pessoas na educação, independentemente da sua condição.

Pessoas com deficiência têm na educação inclusiva o acesso às oportunidades oferecidas para pessoas sem deficiência, permitindo que elas participem na escola com cooperação e integração ao meio.

Assim, a inclusão na educação deve considerar pessoas com deficiência e outras características, como:

  • Autismo
  • Condições emocionais
  • Condições psíquicas
  • Condições sociais
  • Deficiências físicas
  • Deficiências motoras
  • Déficits cognitivos

Importância da inclusão na educação

O estado tem a obrigação de fornecer as condições para a inclusão na educação de todas as pessoas, conforme a Constituição Federal. Com isso, as instituições educacionais não podem fazer a acepção de alunos, pois todos devem ter acesso à educação, independente das condições, como:

  • Condição social
  • Crença religiosa
  • Etnia
  • Gênero
  • Raça
  • Entre outros tipos de descriminalização que uma pessoa pode sofrer

Dessa forma, a inclusão é importante para que todos possam ter acesso a educação, sendo inseridos na sociedade de maneira igualitária.

Mesmo tratados de forma igualitária e inseridos nos mesmos ambientes, os alunos que possuam necessidades especiais também devem receber o apoio e atendimento especializado necessário para manter a sua integração dentro do ensino regular.

Apesar de diversos desafios, a inclusão na educação infantil e demais faixas etárias permite a redução da exclusão e, consequentemente, da  marginalização de pessoas.

Muitos pais enfrentam dificuldades para encontrar escolas inclusivas e que se adaptem às necessidades de seus filhos. Assim, as instituições precisam voltar sua atenção cada vez mais para esses casos, permitindo que todos sejam atendidos e tenham acesso à educação e aprendizado, sem a exclusão de qualquer que seja as diferenças apresentadas pelos alunos.

Como implantar a educação inclusiva

As instituições, gestores e educadores devem buscar formas para permitir uma educação mais inclusiva. Para isso, algumas ações são necessárias e devem ser implementadas na escola.

Quer saber como implantar a educação inclusiva na sua escola? Então, confira algumas dicas:

Deixe de praticar a exclusão

Primeiramente, é importante deixar de praticar a exclusão dentro da instituição de ensino, desde práticas até a infraestrutura do local. Com isso, não é somente a inclusão na educação que é necessária, mas tudo que envolve o acesso das pessoas à escola.

Segundo o Censo Escolar de 2016, são poucas as escolas adaptadas, cerca de 26% das escolas públicas, e 25% nas particulares. Apesar do avanço dos últimos anos, esse número ainda é baixo comparada a urgência da situação para garantir a educação inclusiva.

Assim, é imprescindível realizar obras para adaptar diversas áreas da escola, como a construção e instalação das seguintes estruturas:

  • Rampas de acesso
  • Elevadores
  • Banheiros adaptados

A acessibilidade física da escola é o primeiro passo para garantir a inclusão na educação.

Incluir o ensino da Língua Brasileira de Sinais (Libras)

A Língua Brasileira de Sinais (Libras) é muito importante para a Inclusão na educação infantil e geral. Por isso, o seu ensino deve ser realizado nas escolas, permitindo que além das pessoas com deficiência a utilizem para se comunicar, que outros interessados também possam aprender, melhorando a comunicação entre todos.

A criação da Libras permitiu a inclusão na educação de pessoas com deficiência, permitindo que eles fossem alfabetizados.

Para que a Libras seja ensinada na escola, é preciso que os educadores passem por formação adequada e, posteriormente, consigam passar esse conhecimento para os alunos.

Utilize atividades de transição na inclusão na educação infantil

As fases de transição permitem que as atividades desenvolvidas em sala de aula sejam mais significativas, facilitando a participação de alunos que tenham mais dificuldades emocionais e sociais.

Algumas das práticas que devem ser adotadas:

  • Faça a transição gradativa do aluno, conforme as suas necessidades e características
  • Elabore atividades que envolvam os alunos e permitam a sua inclusão na educação

Invista em cultura maker

O conceito inovador da cultura maker permite a melhora da inclusão na educação. Por meio das atividades mão na massa dessa metodologia, os alunos conseguem ser os protagonistas durante o aprendizado.

Com aulas mais práticas e dinâmicas, voltadas para a interação, cooperação e criatividade, todos os alunos podem participar conforme suas preferências e características, permitindo que cada um se expresse da melhor maneira.

Conclusão

Ter uma sociedade melhor somente é possível por meio de práticas constantes que priorizam a igualdade e a inclusão na educação e em outros meios.

Evitar a segregação, possibilitar o acesso e a inclusão na educação de todas as pessoas não beneficia apenas o indivíduo, mas toda a sociedade. Por isso, as escolas devem buscar  implantar e manter uma educação inclusiva e preparar os alunos para as diferenças e desafios que o mundo atual exige.