07 problemas de amamentação mais comuns

Todo início ou mesmo ao longo do período de amamentação, pode surgir problemas de amamentação. Inclusive, boa parte das mamães muitas vezes não conseguem lidar com alguns deles. Mas, a amamentação com leite materno é muito importante para a saúde da criança de forma geral.

Assim sendo, é relevante falar sobre amamentação natural, e de alguma forma ajudar mamães que querem amamentar seus pequenos com o melhor alimento do mundo. Vamos conferir quais são os 07 problemas de amamentação mais comuns.

problemas de amamentação
Bebê que não quer mamar chorando no colo da mãe

Quais são os 07 problemas de amamentação mais comuns?

Podem ser vários fatores, pouca produção de leite ou as vezes excesso, problemas como inflamação da mama, que nesse caso, pode ser preciso até o acompanhamento médico. Contudo, sempre há uma solução e mãe e filho conseguem se entender e o resultado é muito positivo.

O aleitamento materno é o alimento mais completo para seu filho com toda certeza, salvo em algumas situações onde realmente não tem como amamentar seu bebê nos seios, é importante que insista até que tudo seja resolvido. Amamentar no peito faz bem para o bebê e para mamãe.

1. Problemas de amamentação pouco leite

Quando uma criança amamenta mas o leite materno da mãe não é suficiente para sacia-la, esse é um dos maiores problemas de amamentação. Essa criança vai chorar com frequência, em geral ficar inquieta, insatisfeita e claro, ficar querendo ser amamentada novamente após um curto período de tempo. 

Se o apetite do bebê for maior que o suprimento de leite da mãe, o bebê vai dar esses sinais que está ainda com fome. No entanto, abaixo você mamãe vai saber como lidar quando ocorrer essa situação.

Como resolver

Procure amamenta-lo mais a noite, isso ajuda muito na produção de leite. Se possível, mude as posições de amamentação para que todas as áreas da mama sejam estimuladas.

Após alguns dias de amamentação intensiva, a produção de leite deve aumentar, uma vez que quanto mais ele mamar, mais leite terá. Caso continue tendo pouca produção de leite, antes de tomar decisões como dar leite de fórmula para complementar a amamentação do bebê, se oriente com um médico pediatra.

2. Problemas nos ductos de leite

Um dos problemas de amamentação mais comuns, é quando a mãe sente tensão no peito, se eles ficam mais duros e doloridos, isso pode ser indicativo de um congestionamento de leite nos ductos. 

Portanto, se não cuidar corretamente, fazendo a retirada desse leite, pode ocorrer um aumento de concentração de bactérias, que o organismo da criança vai responder com febre e produção de glóbulos brancos.

Esse congestionamento de leite geralmente ocorre, quando o ritmo de amamentação do bebê muda repentinamente, então ele dorme e evita a amamentação. Às vezes, no entanto, pode ser o uso de um sutiã muito apertado ou ainda colocar a criança na mesma posição para mamar, sempre leva a um congestionamento nos dutos de leite.

Como resolver

Fazer a retirada desse leite parado o mais rápido possível, caso contrário o foco da inflamação permanece. Insistir para que o bebê continue mamando é aconselhável, pode-se ainda, fazer massagens nos seios com água embaixo do chuveiro.

Em todo caso, se a criança não conseguir mamar, e impossibilitando a retirada desse leite, o uso de uma bombinha apropriada para esse fim pode ser muito útil. Caso seja necessário, procure médico ou profissional em amamentação para melhores orientações.

3. Problemas de amamentação mamilos doloridos

Nos primeiros dias após o nascimento, os mamilos se acostumarão à sucção frequente. Isso costuma doer um pouco porque a pele sensível do mamilo não está acostumada com esse procedimento, no caso a sucção da criança. 

Os mamilos podem ficar muito doloridos e ter pequenas crostas de sangue. Se ainda estiverem doloridos e sensíveis após algumas semanas, isso ser devido a um ajuste inadequado ou porque você não mudou a posição de amamentar com frequência o suficiente.

Solução

Deixe algumas gotas de leite materno secar na pele dolorida, isso promove o processo de cicatrização mais rápido, mas isso não muda a causa.  Portanto, tente alterar sua técnica de aplicação: coloque o estômago do bebê de barriga para baixo. 

E agora faça cócegas no lábio inferior da criança com o mamilo. Isso desencadeia um reflexo no bebê e abre a boca. Em seguida, leve a criança ao seio para que o mamilo fique no meio da boca. Certifique-se de que a criança não apenas segure a ponta do mamilo, mas tenha o máximo de aréola na boca possível.

Dica: Sempre leve a criança ao seio e não o seio à criança. Portanto, evite má postura para não sofrer com dores nas costas. E também tente experimentar outras posições de amamentação.

4. Tempos irregulares de consumo

Intervalos curtos para mamar são bastante normais em recém-nascidos. O estômago da criança ainda é muito pequeno e o leite materno passa rapidamente pelo trato gastrointestinal, para que as crianças logo recuperem seu apetite. 

Por outro lado, o aumento do apetite também pode indicar um impulso no desenvolvimento pelo qual a criança está passando. No entanto, períodos mais longos não deve causar preocupações se a criança está bem. 

Isso deve ajudar 

Se você sente que seu bebê não chora quando está com fome, procure outros sinais precoces. Podem ser movimentos de sucção, “busca”, movimentos da mão à boca, inquietação, sons suaves ou suspiros. Oito a doze refeições de amamentação em 24 horas são normais para os recém-nascidos

Aliás, não é verdade que os bebês tenham dor de estômago quando o leite não digerido encontra o leite digerido. O seguinte se aplica sem restrições: silencie conforme necessário e responda às necessidades da criança.
 

5. Cuspir muito, um dos problemas de amamentação

Após as refeições, você tem a impressão de que seu filho está cuspindo ou gorfando ou seja regurgitação do bebê mais do que consegue? Não se preocupe: contanto que seu bebê cresça e evolua, é normal. 

Todo bebê tem uma forma diferente de mamar, especialmente as crianças que gostam de mamar um pouco mais. Se por acaso o bebê não estiver tendo um bom desenvolvimento como ganho de peso e crescimento, procure um pediatra para esclarecer as causas. 

Como resolver

Deixe seu bebê arrotar após cada mamada e evite fazer muitos movimentos com ele. Posicione a cabeça do bebê um pouco mais alta que o corpo para facilitar a saída do gorfo/vômito, isso pode aliviar o desejo de cuspir um pouco.

problemas na amamentação
Bebê chorando com cólicas

6. O bebê está com cólicas

Há muita especulação sobre as causas do choro de uma criança, e muitas vezes a razão são as tão temidas cólicas. Podem ser confundidas com irritações sem motivo, elas são caracterizadas por períodos contínuo e prolongados de choro em que nada parece acalmar o bebê.

Fique tranquila mamãe, as cólicas podem assustar, os pais perdem noites de sono e dor perturba o bebê. No entanto, algumas ações simples podem ajudar a amenizar essas cólicas e ajudar acalmar a criança.

Como resolver

Amamentação com leite materno, é essencial nos primeiros meses de vida do bebê, esse leite é melhor digerido, e diminui o aparecimento das cólicas. Ficar atenta se o bebê demonstra estar com gripe ou ainda se apresenta ressecamento na hora de fazer coco, pois isso causa cólicas.

Fazer massagens na barriguinha da criança com movimentos leves, vai aliviar também, faça exercícios nas perninhas, flexionando-as sobre o abdômen e movendo-as para cima e para baixo com delicadeza. Ficar bem pertinho dele, pegando-o no colo, dar um afago suave, oferecer o peito para ele sugar novamente ajudam o bebê. 

E mesmo que a dor de cólica não desapareça imediatamente, ele vai se sentir amparado e amado. 

7. Criança rejeita o peito

Os bebês podem rejeitar a mama por um curto período de tempo porque tiveram uma experiência negativa. No entanto, algumas crianças também rejeitam o seio porque preferem a mamadeira, pois o leite sai mais fácil do bico e exige menos esforço.

Os bebês raramente insistem em rejeitar a amamentação no peito da mãe: eles tentam por cerca de três a cinco dias, mostrando também claramente que não estão confortáveis com a situação.

Como resolver

A relutância do bebê em continuar mamando no peito da mãe, pode ter outros fatores como cheiro de cosméticos. Tente ficar sem usar desodorante e cremes e continue oferecendo aos pequenos o peito. Você também pode dar o leite com um conta-gotas ou colher. Muitas vezes também ajuda a adormecer o bebê antes, pois a resistência não é tão grande.

Importante: Tente derramar dar o leite sobre com uma colher ou caneca pequena, mas não ofereça chupeta ou mamadeira durante esse período. Há um impulso de sucção natural que ele deseja seguir, então você dá o peito. 

Conclusão

Quando uma mulher está amamentando são inúmeras as dúvidas sobre como vai ser esse período. Por isso, trazemos informações para que as mamães possam acompanhar a essa fase tão importante e gratificante e também se conscientizar que esse é o melhor investimento na saúde do bebê. 

Deixe seu comentário e compartilhe com seus amigos. Confira outros assuntos sobre amamentação e muito mais aqui em nosso site. Obrigada e até a próxima!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *