No universo da decoração, há uma tendência cada vez maior em investir naquilo que é atemporal. Especialistas mostram que é  possível levar esse conceito na hora de  montar um quarto para o bebê.  Nada de trocar os móveis e redecorar tudo à medida que a criança vai crescendo. O que vemos hoje é uma mudança de comportamento para um investimento no que é  durável e harmônico com o restante da casa.

Assim, chega ao fim a era do quarto infantil datado, em que os pais, principalmente aqueles de primeira viagem, se preocupavam em colocar na decoração elementos mais ligados ao universo dos bebês, que acabavam ficando obsoletos em poucos anos.

Foto: Collov Home Design/Unsplash

A tendência hoje em dia é investir em móveis feitos em materiais nobres, além do papel de parede infantil, que oferece uma ampla gama de cores e texturas que combinam perfeitamente com elementos e objetos que vão acompanhar a criança por muito mais tempo.

Outra vantagem em criar quartos de bebês contemporâneos é a possibilidade de eles harmonizarem com o estilo presente no restante da casa. “É preciso pensar na casa como um conjunto. Os cômodos devem manter uma relação entre si. Além disso, é uma questão também econômica, porque se você for trocar o quarto inteiro da criança a cada fase, terá que fazer uma reforma todo ano. Quando se tem elementos atemporais, o quarto não fica datado e se mantém ideal ao longo dos anos”, ressalta a arquiteta Paula Matta.

Foto: Tatiana Syrikova/Pexels

Estilo contemporâneo para quarto infantil

O estilo de decoração contemporâneo é marcado pelo uso de materiais naturais – como a madeira, pedras naturais – e da intervenção humana, por meio de cimento e vidro, por exemplo. Segundo Paula, é uma vertente que valoriza o que é verdadeiro e tem como premissa utilizar apenas o necessário e com qualidade.

Para construir um quarto infantil dentro desse estilo, a arquiteta sugere que tudo deve ser pensado a partir de uma base fixa. Essa referência, geralmente, é formada pela marcenaria, piso, iluminação e cortina, que são elementos mais atemporais e que não são trocados com facilidade.

“Móveis em madeira, por exemplo, em desenho que seja mais atemporal, a cortina em um tecido natural como linho, o piso como o restante da casa. O toque de personalidade do quarto vem na roupa de cama, no tapete, nos enfeites e no papel de parede. Mas sempre pensando na ideia central desse estilo: que são coisas naturais e leves”, pontua.

Sobre a madeira, a arquiteta lembra que o material aquece e traz aconchego ao espaço, por isso é sempre uma boa escolha para quartos. “Além de ser neutra e atemporal, é indicada para os quartinhos de bebê para fazer esse equilíbrio necessário.”

Quando falamos em dormitórios, não dá para esquecer da iluminação. Optar pela temperatura de luz mais quente torna o ambiente mais acolhedor e aconchegante. Vale, ainda, investir em uma iluminação direta projetada nos detalhes que compõem a decoração, como prateleiras, quadros e ao redor do berço.

Papel de parede infantil: diferentes possibilidades

Um recurso interessante para dar outra cara ao quarto de bebê é escolher um bom papel de parede infantil. Quando se pensa em bebês, logo se imagina um papel de parede com temática de desenhos, personagens de histórias em quadrinhos, super-heróis ou princesas. Mas como a tendência está no atemporal –  e estampas datadas costumam cansar as crianças – a opção é escolher um papel de parede mais moderno, com figuras geométricas, como listras e chevron, florais ou poás, por exemplo.

“O papel de parede deve ser considerado fora dessa base fixa de decoração, já que pode ser trocado com mais facilidade, permitindo dar novas identidades ao quarto, de acordo com a fase da criança. É uma possibilidade de brincar um pouco mais com a decoração”, explica Paula.

Para o quarto infantil, ela indica usar papéis de parede que apresentam uma estética mais leve, com cores mais suaves e neutras para não criar um ambiente estressante em vez de relaxante. Entre as sugestões, Paula cita papéis de parede infantil que tenham textura de tecido, listras, xadrez ou bolinhas, que dão charme sem marcar muito.

Além de garantir a decoração, o papel de parede infantil traz benefícios para a saúde das crianças, principalmente aquelas mais alérgicas, principalmente por não acumular poeira e ter fácil manutenção. O papel de parede tanto pode ser instalado nas paredes quanto no teto, propondo um mix de estampas e texturas diferentes, dando efeitos de profundidade.